Notícias
 
 
Versão para impressãoEnviar para amigo

Região do Pontal implementa sistema de inspeção sanitária

Medida beneficiará agricultores familiares que poderão vender seus produtos em todo território nacional

Em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (27), o Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista (Ciop) aprovou a implementação do Sistema Unificado à Sanidade Agropecuária (Suasa) no território do Pontal do Paranapanema. A iniciativa é resultado de política pública construída com o apoio técnico-científico da Unoeste, por intermédio da Pró-reitoria de Extensão e Ação Comunitária (Proext). O serviço de inspeção sanitária vegetal e animal do Suasa proporcionará aos agricultores familiares a comercialização de seus produtos em todo território nacional.

A construção do sistema junto ao Conselho de Desenvolvimento Territorial Rural (Codeter) do Pontal do Paranapanema começou em 2014, envolvendo representantes da sociedade civil e dos poderes público federal, estadual e municipal. Para viabilizar o Suasa com um custo operacional acessível aos pequenos municípios, a proposta foi encaminhada ao Ciop no ano seguinte e houve a necessidade do consórcio modificar seu estatuto, até então vinculado às questões de saúde, para se tornar multifinalitário. Esta e outras resoluções burocráticas demandaram algum tempo.

No final de 2015 foi possível formalizar a solicitação de financiamento de projetos em infraestrutura (Proinf) para estruturação do Suasa, com a deliberação de recursos de R$ 400 mil destinados às instalações de escritórios por microrregiões, sediados em Presidente Prudente, Narandiba, Presidente Epitácio e Euclides da Cunha Paulista. Os espaços destinados pelas prefeituras já foram vistoriados pela Caixa em 2016 e restam alguns trâmites legais para a liberação do dinheiro destinado à aquisição de veículos, mobiliários e equipamentos.

Para maio deste ano estão previstas novas medidas, visando à implantação e funcionamento do Suasa que é visto pelo prefeito de Rancharia, Alberto César Centeio de Araújo como grande oportunidade para os pequenos produtores conseguirem se posicionar melhor no mundo dos negócios, mediante a oferta de produtos certificados. O presidente do Ciop, Ailton César Herling, que é prefeito de Teodoro Sampaio, manifestou apoio à ideia. Compareceram à assembleia 13 prefeitos.

A exposição sobre o Suasa foi feita pela coordenadora de ações extensivas gerais da Proext, Cidinha Martines. A reunião prevista para maio depende de agendamento com os envolvidos na proposta, especialmente os representantes do governo federal. Porém, o Ministério da Agricultura depende de que o Ciop identifique, junto a cada município interessado no Suasa, quais são as agroindústrias, sendo que para cada uma delas será necessário o preenchimento de questionário para avaliação do próprio órgão que, então, irá deliberar para cada indústria aprovada o selo de inspeção.

Fonte: Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste.

MAIS NOTICIAS